Top
  >  Autoconhecimento   >  A ESSÊNCIA DAS CORES

Olá Beyoutifulls, seres desse universo de quem Ama estar bem.

Vou dividir com vocês um pouquinho sobre algo que está muito além do arco-íris, aquilo que as cores despertam no inconsciente humano e que gera uma série de sensações positivas ou negativas.

O primeiro estudo relacionado ao significado das cores foi em 1810, quando Johann Wolfgang Von Goethe publicou o livro “Teoria das Cores”. Goethe serviu como base para que 200 anos depois a socióloga Eva Heller aprofundasse o tema publicando “A Psicologia das Cores” que até hoje é referência à todos os profissionais que fazem uso das cores.

Funciona assim, a luz incide nos objetos, nossos olhos captam a imagem do objeto com a luz nele refletida e remetem ao cérebro a informação, em nosso inconsciente de acordo com a cor e as formas que o objeto possui é gerada uma percepção que nos provoca atração ou repulsa, desejo ou aversão, acolhimento ou indiferença… E assim por diante. 

As cores que você veste podem te trazer muitas respostas.

Desde que iniciei a carreira como consultora de imagem pessoal e essência, meus estudos me fizeram compreender algo que nunca imaginei, minha imagem provocava nas pessoas a sensação de inacessibilidade, tudo devido ao excesso de preto em minhas vestimentas.

O preto ao mesmo tempo que conota discrição e sofisticação também possui um caráter de muita individualidade, e autoridade, transmitindo poder de forma delimitativa.

Qual foi a solução? Migrei para o branco.

No começo senti que algumas barreiras foram quebradas, me diziam que eu estava com uma energia mais leve, pudera, estava usando minha segunda acromia mais amada, que transmite clareza e transparência, o que revelou um pouco mais sobre minha essência.

Ainda me sentia inacessível e nós que atuamos com público, precisamos nos comunicar também, de forma não verbal, quem nós somos. Então além de atuar como facilitadora de imagem

pessoal, resolvi também passar por esse processo de consultoria de imagem e posso dizer que foi revigorante, pois ao descobrir que existia uma cartela de cores com tonalidades que mais harmonizavam e exaltavam minha beleza natural, as cores aos poucos voltaram ao meu guarda-roupas, minhas amadas branco e preto seguem lá, afinal elas são parte da minha essência. Mas acrescentei cores como azul turquesa que faz um convite a revelar pelas palavras o que está em meu coração (cor excelente quando for tratar de temas que pedem acolhimento e escuta ativa) e o rosa claro que por ser uma cor sensível e amável faz um convite à maciez, ao carinho.

Resultado: Não sinto mais necessidade de usar tanta maquiagem, me sinto mais confiante e radiante, e o melhor, hoje sei fazer uso das cores conforme a ocasião e o que minha imagem quer revelar.

Em breve conto mais sobre tantas outras cores e a beleza de sensações que elas nos despertam.

Bjinhus de luz.

ILUSTRAÇÃO DA CAPA: DaniBrito

Ativa e comunicativa como sou, faltava algo com meu propósito de vida, além da representação comercial e então em pleno auge da pandemia, dei a luz à Beyoutifull, uma Consultoria de estilo focada no Ser, focada no resgate do autoamor, na essência. 💖

Postar um comentário