Top
  >  Alimentação Saudável   >  INTESTINO, O NOSSO SEGUNDO CÉREBRO.

A função do nosso sistema digestivo vai muito além de processar a comida que ingerimos. O intestino é um dos principais e mais importantes órgãos do corpo, por possuir um sistema nervoso próprio, chamado sistema nervoso entérico, possuindo milhões de neurônios, os quais permitem o intestino desempenhar funções vitais como digestão, absorção, movimentação do bolo alimentar e produção de neurotransmissores.

O intestino auxilia na produção de neurotransmissores muito importantes para a sensação de bem-estar, como por exemplo a famosa serotonina, um dos hormônios responsáveis pelo nosso comportamento e emoções. E vai muito além disso, ele também é responsável pelas suas boas noites de sono, fome, saciedade e plenitude, produzindo os hormônios conhecidos como melatonina, grelina, leptina, dopamina. Por isso que ele foi apelidado de segundo cérebro, por fazer essa ligação intestino – cérebro.

Além desses neurônios, também possuímos na região intestinal uma flora repleta de bactérias. Temos, na verdade, microrganismos no corpo inteiro, contudo não se compara à quantidade e funcionalidade encontrada na microbiota (flora intestinal).

Esta microbiota vive em simbiose com o ser humano, ou seja, nos faz bem e beneficia-se ao encontrar moradia e alimento em nós. Ela está associada ao mecanismo de defesa do nosso organismo, sendo parte essencial do nosso sistema imunológico, além da produção de moléculas que podem entrar em conexão com o sistema nervoso central e influenciar nas emoções e comportamento alimentar. (Como sentir desejo por chocolates, por exemplo).

As bactérias intestinais influenciam muito em como nossa mente funciona. Então, caso nossa microbiota intestinal esteja desequilibrada todo o sistema será prejudicado e alguns sintomas relacionados começam a aparecer como: o estresse e a ansiedade, além de disfunções intestinais, absorção de nutrientes comprometida e quadros inflamatórios que podem afetar nossa saúde de diversas formas.

A partir destas informações, conseguimos entender porque quando estamos com desconfortos digestivos, alterações intestinais, intolerâncias alimentares, entre outros, percebemos alterações em nosso humor, concentração, memória, disposição e, isto prejudica nosso dia-a-dia, refletindo negativamente nos resultados das nossas atividades cotidianas como um todo.

Contudo percebemos que o nosso intestino necessita de equilíbrio para que a comunicação com o cérebro e o organismo seja realizada harmonicamente para que nós tenhamos uma qualidade de vida adequada. Para isto, precisamos cuidar dele!

O consumo de Prebióticos e Probióticos são apontados como importantes para esta manutenção, estando presentes em refeições ricas em frutas, verduras, leguminosas (como feijão), cereais (como o arroz e a aveia) e iogurtes fermentados naturalmente (como os à base de Kefir, caseiros), que podemos adquirir através de uma alimentação saudável, além do consumo de água mineral. O sono, práticas de relaxamento, meditação e atividades físicas prazerosas também são referenciados de maneira importante quando o assunto é saúde intestinal.

"Eu sentia que poderia ir muito além de um plano alimentar e suplementações e que isto poderia agregar muito na qualidade de vida dos meus pacientes, sendo que sempre tive muita empatia pela área terapêutica, especialmente pela medicina quântica e autoconhecimento. Desta forma criei a minha forma de atendimento individualizado priorizando o bem-estar do corpo e da alma. "

post a comment