Top
  >  Alimentação Saudável   >  A DIFERENÇA ENTRE COMER E SE ALIMENTAR

Quando pensamos em alimentação e nos alimentamos, logo vem aos nossos sentidos a imagem de prazer, representada pelo paladar, pelo visual dos alimentos e pela sensação de assimilação e bem-estar na digestão, mas neste ponto encontramos a diferença entre comer e alimentar, pois uma alimentação consciente além do prazer, proporciona equilíbrio em todos os sentidos para o corpo, a  mente e a alma, como consequência, obtemos saúde.

Os alimentos são fontes de nutrientes, vitaminas e minerais, eles são os nossos combustíveis diários, o que nos mantém vivos, fator essencial para uma boa imunidade.

Como já dizia um filósofo chamado Hipócrates há 2500 anos: “Faça do seu alimento o seu medicamento”. 

Sabemos que podemos buscar nos alimentos a fonte para curar diversas doenças. Cientificamente, há muitas provas dos efeitos terapêuticos de diversos alimentos, e esta é a base de uma terapia bastante utilizada atualmente na nutrição preventiva. Utilizar alimentos saudáveis para equilibrar o organismo, evitar algumas doenças e até mesmo curar.

Vida saudável pressupõem uma boa alimentação e nela incluem os chamados alimentos funcionais, que podem prevenir alguns tipos de doenças tais como problemas cardíacos, câncer, diabetes, obesidades, hipertensão, osteoporose, acidentes vasculares cerebrais, entre outros que são sintomas mais comuns do dia a dia como enxaqueca, cansaço, queda de cabelo, unhas quebradiças, cólicas menstruais, disfunções hormonais, ansiedade e estresse.

Os alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos no crescimento, no desenvolvimento e nas demais funções do organismo, além de atuar em funções básicas, desencadeia efeitos benéficos à saúde.

Hábitos alimentares adequados como o consumo de alimentos pobres em gorduras saturadas, farinhas refinadas, açúcar, e ricas em nutrientes e fibras, juntamente com um estilo de vida saudável, praticando exercícios físicos regulares, ausência de fumo e moderação ou exclusão do álcool passam a ser peça chave na diminuição do risco de doenças e na promoção da qualidade de vida.

Agora que já sabemos a importância da alimentação, principalmente na prevenção, podemos citar mais dois fatores essenciais para o equilíbrio do corpo e também energético, que são:

*A hidratação do corpo: Nosso corpo é feito de 75 a 80% água, a ingestão adequada de água não só hidrata como mantém o corpo em vibração elevada, facilitando a nossa conexão de alma.

* A meditação, indispensável para ter uma intuição aguçada, para conhecermos o nosso corpo melhor equilibrando os sistemas do organismo, principalmente a mente e as emoções.

"Eu sentia que poderia ir muito além de um plano alimentar e suplementações e que isto poderia agregar muito na qualidade de vida dos meus pacientes, sendo que sempre tive muita empatia pela área terapêutica, especialmente pela medicina quântica e autoconhecimento. Desta forma criei a minha forma de atendimento individualizado priorizando o bem-estar do corpo e da alma. "

Postar um comentário